Bahia:Estado certifica 19 pessoas pelo Pronatec Prisional na cidade de Barreiras

Barreiras

O mundo do trabalho se abre com novas perspectivas para 19 pessoas que cumprem penas em regime fechado ou são egressos do Sistema Prisional em Barreiras (863 km de Salvador), que, nesta quinta (22) e sexta-feira (23), foram certificadas pela conclusão dos cursos de qualificação profissional de Pedreiro de alvenaria e Produtor de frutas e hortaliças processadas pelo uso do calor. Os cursos são promovidos pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec Prisional) e executados, na Bahia, pela Secretaria da Educação do Estado em parceria com a Secretaria de Administração Prisional (Seap).

E. S. fez o curso de produtor de frutas e hortaliças e falou que quer ser um empreendedor. “O curso é muito importante. Eu já tenho local para fazer os cultivos e ter essa noção técnica e conhecimento ajuda por em prática no momento do plantio. Aprendemos a utilizar de forma adequada as ferramentas que temos, aperfeiçoando nosso trabalho. O curso foi muito gratificante e de muito aprendizado”, contou.

Já M. L., do mesmo curso, relatou que, com tantos ensinamentos e aprendizados, a vida, de agora em diante, só tende a melhorar. “Cursos como estes são de extrema necessidade para pessoas como nós, que encontramos muitas dificuldades e preconceitos quando buscamos novas oportunidades. Então, ter a oportunidade de trabalhar é um grande passo para a nossa ressocialização e para o nosso melhoramento”, disse.

O superintendente da Educação Profissional e Tecnológica do Estado, Ezequiel Westphal, destacou que os cursos ofertados estão alinhados às demandas do Território de Identidade, de modo a promover maiores oportunidade de trabalho, e que a qualificação profissional, aliada à elevação da escolaridade, promove novas perspectivas de vida para os beneficiados. “Estes cursos dão um novo sentido à vida destas pessoas, contribuindo para a empregabilidade e para a ressocialização. A educação transforma e o trabalho é uma forma de se realizar e de ter novas oportunidades”, destacou. Secretaria da Educação do Estado certifica 19 pessoas

pelo PRONATEC Prisional na cidade de Barreiras

O mundo do trabalho se abre com novas perspectivas para 19 pessoas que cumprem penas em regime fechado ou são egressos do Sistema Prisional em Barreiras (863 km de Salvador), que, nesta quinta e sexta-feira (22 e 23), foram certificadas pala conclusão dos cursos de qualificação profissional de Pedreiro de alvenaria e Produtor de frutas e hortaliças processadas pelo uso do calor. Os cursos são promovidos pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec Prisional) e executados, na Bahia, pela Secretaria da Educação do Estado em parceria com a Secretaria de Administração Prisional (SEAP).

E. S. fez o curso de produtor de frutas e hortaliças e falou que quer ser um empreendedor. “O curso é muito importante. Eu já tenho local para fazer os cultivos e ter essa noção técnica e conhecimento ajuda por em prática no momento do plantio. Aprendemos a utilizar de forma adequada as ferramentas que temos, aperfeiçoando nosso trabalho. O curso foi muito gratificante e de muito aprendizado”, contou.

Já M. L., do mesmo curso, relatou que, com tantos ensinamentos e aprendizados, a vida, de agora em diante, só tende a melhorar. “Cursos como estes são de extrema necessidade para pessoas como nós, que encontramos muitas dificuldades e preconceitos quando buscamos novas oportunidades. Então, ter a oportunidade de trabalhar é um grande passo para a nossa ressocialização e para o nosso melhoramento”, disse.

O superintendente da Educação Profissional e Tecnológica do Estado, Ezequiel Westphal, destacou que os cursos ofertados estão alinhados às demandas do Território de Identidade, de modo a promover maiores oportunidade de trabalho, e que a qualificação profissional, aliada à elevação da escolaridade, promove novas perspectivas de vida para os beneficiados. “Estes cursos dão um novo sentido à vida destas pessoas, contribuindo para a empregabilidade e para a ressocialização. A educação transforma e o trabalho é uma forma de se realizar e de ter novas oportunidades”, destacou.

Deixe sua avaliação!

Mais Notícias de Barreiras